Buscar
  • Yasmin Rezende Dias

GUIA COMPARATIVO: CONTRATAÇÃO INTERNA X TERCEIRIZAÇÃO DO SETOR FINANCEIRO

Atualizado: 9 de set. de 2021

O setor financeiro é o coração de qualquer empresa, portanto, precisa ser bem cuidado. Uma dúvida recorrente diz respeito à questão da terceirização: será que vale a pena contratar um especialista ou terceirizar o serviço?


Em resumo, a terceirização traz muito mais benefícios do que a contratação. Redução de gastos, mais tempo para expandir a empresa e isenção de problemas trabalhistas são alguns deles.


Neste conteúdo, vamos te explicar em detalhes a diferença entre contratação interna e terceirização do financeiro.


Antes de mais nada, vamos iniciar comentando alguns pontos importantes para organizar esse setor.


Vamos lá!


Como organizar o setor financeiro de maneira eficiente?

Como foi dito anteriormente, manter o controle do setor financeiro é fundamental. Mesmo se tratando de pequenas e médias empresas, um descuido na organização pode acarretar problemas sérios para o negócio.


As empresas que mais sofrem com a gestão financeira são as menores, dado que cerca de 80% falem logo no primeiro ano. Afinal, por não terem muitos recursos, é o próprio gestor ou algum sócio que faz esse trabalho, tomando tempo precioso de produção.


Essa prática, embora à primeira vista economize dinheiro, na verdade não é consistente no longo prazo.


Veja alguns pontos relacionados ao setor financeiro.


A disciplina é a chave

Dentre todas as qualidades de um gestor financeiro, com certeza a disciplina é uma das mais importantes. Afinal, ser perito em organizar, catalogar, realizar ações no tempo certo e coisas do gênero fazem parte da rotina.


Na questão de recebimentos, por exemplo, qualquer atraso acarreta déficit financeiro nas empresas. Da mesma forma, errar a data de pagamento de contas causa incidência de juros, drenando recursos da organização.


Manter um registro completo e organizado das transações da empresa também faz parte da rotina de trabalho. Aliás, essa informação, quando bem estruturada, ajuda na hora da tomada de decisão dentro da organização.


Não misture dinheiro empresarial com o pessoal

Empresários experientes sabem muito bem dessa regra: jamais misture dinheiro empresarial com o pessoal. Essa atitude demonstra uma grande imaturidade gerencial por parte do empreendedor.


Levantamos esse ponto por um motivo bastante preocupante: essa mistura de dinheiro é mais comum do que se imagina. As empresas de pequeno e médio porte são as que mais praticam essa ação.


Gerir os recursos dessa forma acarreta perda de controle do setor financeiro. Podemos dizer que esse é um dos motivos da falência de milhares de empresas ao redor do Brasil, todos os anos.


Em resumo, se você não sabe nem de onde é o dinheiro, como vai conseguir ter uma boa gestão financeira?


Cuide dos prazos de suas contas

Os juros são um dos pontos mais perigosos dentro do setor financeiro. Quando falamos em transações B2B (realizadas entre empresas), por causa dos valores envolvidos, eles envolvem mais dinheiro que o convencional.


Uma maneira para evitar problemas com juros é ter um excelente controle de suas contas a pagar. Sempre as organize de acordo com o prazo, mantendo um calendário de pagamentos próximo a você.


Qualquer quantia que saia da sua empresa em forma de juros, por menor que seja, representa um custo de oportunidade. Ou seja, poderia ser aplicada em algo benéfico para a organização.


Controle as movimentações de estoque

O estoque, embora não seja parte direta do setor financeiro, tem grande peso para ele. Qualquer aquisição ou venda de mercadorias tem impacto direto na gestão financeira da empresa.


Além disso, movimentar estoque também representa cumprir com deveres previstos em lei. Qualquer operação de transação em empresas, salvo as MEIs em casos específicos, deve emitir nota fiscal.


Emissões incompletas ou imprecisas acarretam punições por parte das autoridades, as quais podem atingir valores exorbitantes. A acusação mais comum, por exemplo, é a de sonegação de impostos.


Agora que explicamos um pouco mais sobre organização financeira, vamos ver alguns pontos interessantes sobre a terceirização desse setor.


Vale a pena terceirizar o setor financeiro da empresa?

Então, será que vale a pena terceirizar o setor financeiro de sua empresa? Separamos esta seção apenas para falar desse assunto.


Antes de iniciarmos, precisamos lembrar que a terceirização é extremamente recomendada para pequenas e médias empresas. O motivo disso, como será visto mais adiante, é a economia de recursos.


No entanto, as grandes empresas também se beneficiam dessa opção, mas, como possuem muito mais capital do que as demais, acabam por ter equipes completas para essa função — algo impossível para as médias e pequenas.


Veja alguns benefícios da terceirização!


Grande redução de custos

Um dos maiores benefícios da terceirização é a redução de custos. Como você deve imaginar, isso acontece por causa do salário e direitos trabalhistas, assim como impostos sobre a empresa.


Levando-se em conta um colaborador de remuneração na casa dos R$ 3.500 mais os encargos (que variam de 30% a 90% do salário), a empresa precisa desembolsar entre R$ 4.550 e R$ 6.650 mensais para mantê-lo — sem levar em conta demais gastos, como computadores, cadeiras, material de escritório e assim por diante. Porém, contar com apenas um colaborador pode acarretar diversos problemas, sendo o mais recomendável ter uma equipe.


A terceirização, como se trata da contratação de serviços especializados, pesa menos no orçamento do que um colaborador ativo.


Setor financeiro sob controle

Uma das vantagens indiscutíveis da terceirização do setor financeiro da empresa é o controle. Ao contrário do que a maioria dos empresários imagina, o serviço entregue fica facilmente acessível ao gestor, ajudando na hora de decidir os rumos da empresa.


Isso acontece porque as organizações dessa natureza possuem as melhores ferramentas da área. Além disso, o pessoal é treinado e experiente na função, entregando o melhor trabalho possível.


Portanto, há minimização de erros em todos os sentidos, permitindo um controle poderoso sobre o financeiro da companhia.


Foco total em apenas uma área

Quando um novo colaborador é contratado, levando-se em conta o cenário brasileiro, ele acaba por ter sobrecarga de trabalho. Ou seja, sua função é cuidar do financeiro, mas outras áreas também precisam de sua atenção, causando estresse no colaborador.


Uma empresa terceirizada não sofre com isso.


Afinal, sua função é apenas uma: cuidar do setor financeiro de outras empresas. Os colaboradores dessas instituições fazem isso constantemente, tornando o fluxo de trabalho otimizado e confiável. Unindo experiência e ferramentas adequadas, o serviço entregue é sempre de alta qualidade.


Quando você precisa de uma cirurgia, é muito melhor contar com um médico especialista, não é verdade?


Otimização da gestão empresarial

Para encerrar este tema, não poderíamos deixar de falar sobre a otimização da gestão empresarial. Afinal, a gestão empresarial é muito dependente do setor financeiro, assim como das estruturas, tecnologias e recursos humanos da empresa.


No caso, o financeiro é o combustível que move todas as demais áreas da organização. Sem receitas e controle de gastos, é impossível realizar qualquer projeto de alto impacto para a companhia.


Então, ao ter um financeiro organizado e otimizado, a gestão empresarial também tende a se tornar otimizada.


Agora que vimos diversos benefícios para terceirizar o financeiro da empresa, vamos apresentar alguns motivos bastante convincentes para contratar esse serviço!


Quais são as principais razões para terceirizar o setor financeiro?

Até o momento, falamos sobre como manter uma gestão financeira saudável em sua organização, assim como apontamos alguns benefícios de terceirizar o financeiro.

Dentre todos os benefícios, vamos citar os 5 que mais pesam:

  • Mais tempo para se dedicar ao crescimento.

  • Diminuir a chance de falência.

  • Ter dados confiáveis para decidir com segurança e rapidez.

  • Ter acesso a profissionais especializados.

  • Alta disponibilidade.

Vamos apresentar, em detalhes, cada uma delas logo a seguir. Não deixe de prestar bastante atenção!


Mais tempo para se dedicar ao crescimento

A verdade é que o setor financeiro toma um tempo enorme para ser organizado. No caso das pequenas e médias empresas, esse trabalho costuma ser feito por gestores ou sócios, diminuindo o tempo de produtividade.


Afinal, se você gastar 2 horas por dia com assuntos relacionados ao financeiro, são 2 horas a menos para captar novos clientes, desenvolver produtos e demais atividades vitais para o crescimento do negócio, que provavelmente ninguém poderá fazer por você.


E isso porque estamos considerando que o trabalho será realizado com maestria. Caso contrário, espere muitas dores de cabeça de fornecedores, bancos e até da Receita Federal.


Diminuir a chance de falência

Uma estatística muito triste mostra como empreender no Brasil é difícil. Segundo o IBGE, cerca de 60% das empresas não sobrevivem mais do que 5 anos. Dessas, 21% falem logo no primeiro ano.


Se pegarmos apenas as micro e pequenas empresas, o cenário é muito pior: cerca de 80% não sobrevivem ao primeiro ano de atividade.


Dentre os fatores que levam uma empresa à falência, está o financeiro. É claro que ele não é o único responsável, mas, como foi apresentado neste conteúdo, ele exerce um papel importantíssimo dentro das organizações.


Ter um setor financeiro saudável diminui muito a chance de falência!


Ter dados confiáveis para decidir com segurança e rapidez

A terceirização do financeiro, quando feita de maneira correta, ou seja, quando a escolha da empresa é acertada, traz um benefício enorme para a organização: todas as métricas relevantes ficam na palma da mão dos gestores.


Além disso, todos os cuidados necessários com datas, contas a pagar e valores a receber são feitos com maestria. Emissão de notas, boletos, cobranças e diversos outros serviços são controlados e manejados por profissionais.


A soma dessas benesses torna sua empresa muito mais saudável e competitiva!


Ter acesso a profissionais especializados

Encerrando este tema, não poderíamos deixar de falar sobre o acesso a profissionais especializados.


Contratar um profissional é uma atividade trabalhosa, e que envolve vários gastos. Quando acerta-se na contratação, ainda há os problemas citados nas seções anteriores, como sobrecarga e alto custo para manter o colaborador.


Porém, quando há terceirização, você tem acesso a profissionais especializados na área, que ainda são equipados com todas as ferramentas pertinentes à função.


Então, além de economizar muito dinheiro, a qualidade do serviço acaba sendo maior que a do colaborador contratado.


Alta disponibilidade

A alta disponibilidade advém do fato de que os serviços do setor financeiro não são afetados por problemas relacionados com colaboradores.


Em outras palavras, se o colaborador de sua empresa precisa faltar ou pede contas, o setor financeiro fica prejudicado. A terceirização impede essa quebra no fluxo de trabalho dentro de sua empresa.


Qual a diferença entre contabilidade e BPO financeiro?

O Business Process Outsourcing, também conhecido como BPO, é o ato de designar tarefas de sua empresa para terceiros. No caso, BPO financeiro é a terceirização do setor financeiro, sendo um jargão desse ramo.


Há uma enorme confusão entre contabilidade e gestão financeira como um todo. Não, não são a mesma coisa — embora se toquem em muitos pontos.


Está surpreso com essa afirmação? Vamos explicar direitinho o que isso significa!


Atuação da contabilidade

A contabilidade é tida como uma área que se preocupa com o passado. Além disso, ela está interessada em aspectos burocráticos da organização, fazendo a ponte entre o setor público e o privado.


Portanto, ela cuida da abertura da empresa, escolhe o melhor enquadramento fiscal para ela, faz as escriturações contábil e fiscal, emite guias de impostos e demais assuntos do gênero.


Ela é vital para a empresa, e deve ser executada com maestria.


Aspectos do BPO financeiro

O BPO financeiro está relacionado a assuntos mais “mecânicos” das operações financeiras. Em geral, eles consomem muito tempo dos colaboradores, e podem ser terceirizados sem problema nenhum.


A emissão de boletos, controle de contas, cobranças, agendamentos de contas, emissão de NFS e análise de resultados fazem parte da atuação do BPO.


Aqui na Woelfer fazemos a gestão de documentos, temos pessoal especializado, disponibilizamos informações em tempo real e até fazemos a entrega de informação para a sua contabilidade de forma bem organizada.


Áreas distintas, mas serviços complementares

Como ficou claro, o BPO financeiro trabalha muito bem ao lado da contabilidade. Essa ação em harmonia proporciona uma saúde financeira sem igual para qualquer empresa, evitando várias dores de cabeça ao longo do processo.


Conclusão

Em conclusão, a contratação interna sempre vai ficar em desvantagem em relação à terceirização do setor financeiro. Os custos são mais elevados, é difícil encontrar profissionais qualificados e ainda tem os custos das ferramentas.


O BPO financeiro ajuda a diminuir a chance de falência que, como vimos, é bastante alta em nosso país, principalmente entre as micro e pequenas empresas. Com um financeiro organizado e saudável, a empresa fica livre para atuar no que realmente gera valor para ela e para a sociedade.


Por fim, vimos a diferença entre BPO financeiro e contabilidade: ambas são vitais dentro da organização, e precisam trabalhar em harmonia para garantir crescimento consistente.


Se tiver qualquer dúvida em relação ao BPO financeiro, basta entrar em contato conosco!




47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo