Buscar
  • Amanda Cadore dos Santos

3 atitudes que prejudicam a sua empresa

Atualizado: 20 de Ago de 2021

3 atitudes que prejudicam a sua empresa: O que fazer para driblar a crise econômica?

Levando em consideração a situação econômica do país nos últimos anos, pode-se afirmar que manter uma empresa bem estruturada e preparada para lidar com as adversidades financeiras é uma tarefa cada vez mais difícil para os empreendedores, tanto de microempresas, quanto aqueles que são responsáveis por grandes nomes e multinacionais.


O poder de compra do consumidor reduziu, a concorrência está cada vez maior e as contas começam a não fechar… É nessa hora que cabe à empresa colocar toda a culpa na crise econômica e assim trabalhar no negativo até que o sistema comece a se estabilizar novamente, ou rever todo o seu funcionamento e reinventar-se dentro de sua própria ideologia para atingir novos públicos e sobressair em relação aos demais concorrentes no mercado.


Em geral, um dos passos fundamentais para driblar a crise e ganhar notoriedade como empresa é realizando ajustes em erros que costumam passar em branco. Um grande exemplo dessa situação é a ausência de organização na contabilidade da empresa, que muitas vezes é realizada por profissionais não especializados como forma de reduzir os gastos. Nesse caso, por muitas vezes o barato tende a sair mais caro.


Analisando a crise por um viés racional, podemos concluir que somente ultrapassam a situação caótica aqueles que estiverem preparados para isso, ou que ao longo dos anos começarem a se preparar ao corrigir pequenas falhas e a ajustar pontos cruciais para que a empresa consiga crescer e alcançar maior visibilidade.


O Posicionamento da Empresa Faz Toda a Diferença

Sendo assim, uma empresa que toma a resistência como postura tende a estagnar e perder clientes com o passar dos meses. Da mesma forma, empresários que dão “um passo maior que a perna” costumam afundar os negócios por ambição e falta de planejamento. Toda situação delicada exige da empresa um posicionamento defensivo e maleável, de modo que todos os funcionários estejam dispostos a propor e, principalmente, colocar em prática, mudanças que são contrárias às facilidades do dia a dia. É preciso esforço e dedicação para sair da tão adorada zona de conforto. Infelizmente a zona de conforto é a maior inimiga das empresas atualmente, tanto por sua facilidade de instauração quanto pela dificuldade em se sair dela. Se um grupo de funcionários realiza um trabalho marketing de forma rápida, produtiva e com 50% de aprovação dos clientes, certamente será necessário que esse mesmo grupo tire o pé do acelerador e comece a rever as técnicas de abordagem e os métodos de trabalho para que a aprovação chegue aos 75% ou 85%, mesmo que para isso seja preciso abrir mão da agilidade.


A visão empreendedora deve falar mais alto que o conforto, ou seja, é fundamental que a empresa entenda o que pode (e o que deve) ser ajustado e permita que isso ocorra sem pressionar a equipe, abrindo mão daquilo que por vezes pode ser mais rápido e menos eficiente para proporcionar mudanças efetivas e de alta relevância para a empresa. Logo, o posicionamento da empresa e suas atitudes devem trazer os mesmos princípios.


3 Atitudes Que Prejudicam a Empresa

No entanto, para que as atitudes positivas e progressistas sejam instauradas na empresa, é necessário que velhos costumes sejam finalmente deixados de lado. Afinal, pouco adianta realizar mudanças, treinar a equipe, propor um crescimento e colocar todas as metas no alto sem deixar para trás hábitos tóxicos e altamente prejudiciais a sua empresa.


Devemos pensar em uma empresa como um conjunto de engrenagens, que funciona através da harmonia das peças e da sincronicidade dos movimentos de cada uma das partes. Portanto, se uma peça quebra, desloca ou perde o ritmo, todo o sistema é afetado e tem de trabalhar muito mais para suprir tal falha. O mesmo acontece com a empresa no dia a dia, todos os setores devem trabalhar em conjunto, tendo acesso aos planos e objetivos dos demais funcionários, assim será possível prever ações e ganhar tempo na elaboração de melhorias.


Porém, se um dos setores ainda age com atitudes prejudiciais, os outros participantes acabam por abrir mão de seu próprio crescimento para manter tudo funcionando. É nesse ponto que muitas empresas acabam por afundar, pois apostam todas as fichas em atitudes empreendedoras para apenas um setor e esquecem de corrigir atitudes que são cruciais para o desenvolvimento diário.


Levando isso em consideração, separamos as 3 principais atitudes que tem levado às empresas ao decaimento e até mesmo à falência tanto nos tempos de crise quanto no dia a dia. São atitudes simples, que costumam passar despercebidas no cotidiano, mas que são responsáveis por grandes mudanças uma vez que são corrigidas, permitindo que a empresa cresça e ganhe forças perante seus concorrentes no mercado.


1. Resistência às Mudanças e Sentimento de Acomodação

A primeira atitude prejudicial para sua empresa é ser resistente ao novo e estar totalmente acomodado com a situação atual. Pensar que a crise é passageira e que os clientes certamente irão retornar pode ser uma estratégia boa para aliviar o estresse, mas não é nada saudável para a empresa permanecer estagnada enquanto as demais concorrentes estão buscando novas formas de abordagem e conquistando um público ainda maior por ousarem fora da zona de conforto.


É preciso estar sempre atento e atualizado com as novidades. Acompanhar tendências não é, necessariamente, apostar todas as fichas naquilo que é novo, mas sim dedicar parte dos investimentos para conquistar, engajar e fidelizar clientes através de novos métodos. Um caso muito comum é o Facebook, a rede social mais acessada no mundo. Enquanto muitas empresas tentam alimentar sites e nadar contra a corrente de se criar uma página na rede social, aquelas que criaram páginas e interagem diariamente com o público ganham visibilidade e se tornam mais acessíveis.


O mesmo vale para novos serviços, novos métodos de trabalho, novos meios de comunicação interna e externa, além dos novos conselhos de vendas. A mudança é algo fundamental para que haja evolução, principalmente em um meio tão volátil quanto o empresarial. Contudo, ao contrário do que muitos pensam, estar satisfeito com os resultados não é estar acomodado com a situação. É preciso que exista o reconhecimento acerca do esforço na empresa, mas isso nunca deve ser visto como um ponto final, e sim como um modelo de evolução diária, de modo que todos olhem para o passado e vejam o potencial de crescimento da empresa.


Estar acomodado em uma empresa é uma atitude prejudicial para todos, pois impede o crescimento e torna o processo de desenvolvimento exaustivo para aqueles que sentem vontade de crescer e não encontram a colaboração dentro da própria equipe. A presença de gráficos e tabelas registrando o desenvolvimento da empresa e a criação de metas pode ser uma forma simples e muito eficaz de combater a estagnação e estimular os avanços diários, com atitudes positivas e encorajadoras.


2. Falta de Gestão Especializada

Já no quesito financeiro, uma atitude altamente prejudicial para uma empresa diz respeito à designação de serviços de contabilidade. A contratação de um escritório de contabilidade não é um custo para a empresa, mas sim um investimento em longo prazo. Ao invés de colocar toda a responsabilidade em dois ou três funcionários responsáveis pela administração empresarial, permita que os mesmos trabalhem em equipe com um escritório, assim será possível que os funcionários trabalhem com maior objetividade e tenham o apoio das informações dadas pela contabilidade.


Um dos maiores problemas para microempresas e pequenas empresas é a falta de gestão especializada, fazendo com que todos trabalhem muito, mas que isso ainda não seja o suficiente para sustentar a necessidade empresarial. Uma pequena empresa do Vale do Itajaí em Santa Catarina, por exemplo, deve buscar ajuda em escritórios de contabilidade em Blumenau, trabalhando de forma sincronizada e tendo o apoio de profissionais altamente especializados na área. Essa pequena atitude faz com que a empresa tenha o suporte necessário para não se abalar com pequenas crises e ainda ter o controle sobre gastos, ganhos e todo o apoio fiscal e contábil.


Além disso, ao investir e terceirizar a gestão para um escritório de contabilidade, é possível obter um maior controle das finanças para criar planejamentos objetivos e também garante sua legalidade para com os órgãos governamentais. Muitas empresas não se atualizam de acordo com as novidades jurídicas e acabam pagando multas relacionadas à falta de documentação ou irregularidades que surgem com o passar dos anos. Com a ajuda do escritório de contabilidade não haverá problemas com relação à documentação, pois os contadores irão orientar e direcionar cada uma das mudanças necessárias durante esse processo.


3. Mau Atendimento ao Cliente

A terceira atitude que pode vir a prejudicar a sua empresa está ligada à relação empresa-consumidor. Não é vantajoso para a empresa desenvolver diversas técnicas de venda se nenhuma delas satisfaz seu público. O atendimento é a base da venda e da fidelização dos clientes. Vale a pena testar novos atendimentos e investir em diálogos elaborados. Se a empresa tem como foco um público jovem, é preciso compreender quais os meios de comunicação utilizados e oferecer o suporte necessário, mesmo que isso exija mais da assessoria de imprensa. Já para um público formal, é importante prezar pela qualidade da escrita em e-mails e pelo treinamento dos atendentes.


Tudo isso exige investimento e muitos dos empresários dirão que o básico é o suficiente, contudo, pensando na realidade atual, sabe-se que as demais empresas estão buscando formas de se colocar no mercado e conquistar clientes, e a melhor forma de fazer isso é oferecendo algo melhor que seus concorrentes, seja o produto final, seja o atendimento. Muitos clientes, inclusive, se fidelizarão pela qualidade do atendimento e pela ligação criada com a marca. Uma vez que a empresa se dispões a ouvir seus consumidores, os mesmos percebem que estão sendo valorizados naquele meio.


Portanto, cabe a empresa mudar a atitude de um atendimento simples e raso para algo mais íntimo e desenvolvido, como o uso de feedbacks dos consumidores para descobrir em quais pontos a empresa pode melhorar. Estabelecer o diálogo é uma forma de abrir espaço para que o cliente também participe do crescimento empresarial, apresentando uma visão externa da situação.


Enquanto muitas empresas se fecham e criam um nicho de pesquisa acerca de seus consumidores, outras economizam capital e deixam que os clientes forneçam feedbacks sinceros e ofereçam oportunidades de melhorias dentro daquilo que estão acostumados a consumir. Essa visão não é adquirida por pesquisas ou estatísticas de venda, mas com a vivência daqueles que consomem.


Trabalhe Com Profissionais Atualizados e Competentes

Para que a empresa funcione perfeitamente e obtenha os melhores resultados em longo prazo, é preciso que sua equipe seja qualificada e competente. Cursos, palestras e treinamentos podem auxiliar na hora de realizar ajustes e mudanças dentro da empresa. Se cada profissional conhece seu potencial e está disposto a oferecer o seu melhor para a empresa, as mudanças se tornam muito mais fáceis e os impactos são menores.


Antes de mudar as atitudes que prejudicam a sua empresa, pense também em como qualificar cada uma das equipes que faz da empresa o grande negócio que ela é. Converse com os setores de forma individualizada e proponha pequenas mudanças diárias. Muitos atendentes não sabem como agir com um cliente mais reservado, assim como o setor de marketing pode não ter compreendido realmente qual o público alvo. Esclarecer dúvidas e analisar mudanças internas também é uma forma de especializar a equipe e evitar atitudes que prejudicam o desenvolvimento da empresa.


Incentivar o estudo e o conhecimento na área faz com que os profissionais se mantenham atualizados sobre a situação, nesse caso, a presença de palestrantes e de diálogos entre a equipe também proporciona um impacto positivo.


Melhorar a Empresa é um Processo Gradual e Contínuo

Por fim, vale salientar que, assim como a crise não chegou às empresas da noite para o dia, as mudanças não serão realizadas em algumas horas. Todo esse processo exige esforço e dedicação diária, tanto por parte dos funcionários quanto dos idealizadores. Os hábitos prejudiciais estão enraizados na maior parte das empresas atuais, mas cabe àqueles que ali trabalham determinar se a mudança é possível ou não. Além disso, é preciso que as atitudes sejam revistas e atualizadas constantemente, caso contrário a empresa irá superar a primeira crise, mas se estagnará em uma segunda fase difícil.


A melhoria deve ser contínua e os esforços devem ser valorizados. Somente uma equipe que trabalha em prol do crescimento empresarial constante pode garantir que a empresa ganhe relevância e permaneça no topo mesmo com as adversidades que possam surgir ao longo da jornada.


#Empreendendorismo #atitudes #contabilidade #escritoriodecontabilidade #contabilidadeemblumenau

0 visualização0 comentário