Buscar
  • Yasmin Rezende Dias

5 Dicas para cuidar das suas finanças

  1. Finanças pessoais não se misturam com as finanças empresarias

Não se pode misturar as finanças pessoais com as empresariais!


Isso parece básico, não é mesmo? E é, porém, mesmo sabendo disso, muitos empresários ainda tomam iniciativas contrárias. Como retirar dinheiro do caixa da empresa para algo pessoal.


E isso não é uma exclusividade das pequenas e médias empresas. Muitos negócios de sucesso acabam comprometendo a saúde financeira da empresa por não prestar atenção nessa dica administrativa.


Além de desorganizar o setor financeiro da empresa, misturar as finanças pessoais também prejudica os resultados que deverão ser analisados.


Portanto, o dono da empresa deve estipular um salário/pró-labore de valor fixo. Enquanto o lucro da empresa deve ser guardado, investido e administrado separadamente!


2. Planejamento financeiro


O planejamento financeiro nada mais é do que a organização das finanças empresariais. Ele serve para criar uma estratégia de proteção das necessidades da empresa, previstas a curto, médio e longo prazo. Ele é tão importante que deveria ser um dos primeiros passos na busca para concretizar a ideia do seu negócio. Que começa na realização do plano de negócio.


No entanto, muitas empresas nem sequer tem um planejamento financeiro qualificado. Por isso, muitas acabam passando por muitas dificuldades financeiras.


Mas, nunca é tarde para fazê-lo. Então, se você ainda não tem, comece agora. Se já tem, continue no texto para saber como melhorá-lo!


Metodologia de planejamento financeiro

Existem alguns métodos para criar o planejamento financeiro da sua empresa. Escolhemos a metodologia do Ciclo PDCA, composto por quatro etapas.


  • 1ª etapa: propor metas e organizar ações. Como você já deve imaginar, nessa etapa você irá listar as metas que sua empresa precisa atingir. Por exemplo: pagar as contas em dia, terminar o ano com lucro maior que o ano passado, entre outros.

Posteriormente, você precisa definir as ações para atingir essas metas. Sejam elas, criar/aprimorar o fluxo de caixa, investir em tecnologia ou diminuir gastos com impostos.

  • 2ª etapa: colocar sua estratégia em prática. Essa etapa começa pelo treinamento e qualificação da sua equipe. Qualquer setor de uma empresa precisa de funcionários, portanto, treiná-los para fazer seus serviços de forma eficiente é primordial para suas estratégias terem sucesso.

  • 3ª etapa: nessa etapa, após a aplicação das estratégias, é o momento de observar se elas resultaram o que era esperado. Se as ações não tiverem sucesso, o gestor financeiro e sua equipe devem pensar em novas estratégias.

  • 4ª etapa: aplicar as modificações. Essa etapa é a responsável por aperfeiçoar as estratégias da sua empresa e gerar resultados melhores para seu crescimento no mercado.



3. Controle sobre o estoque


Não basta somente fazer um planejamento financeiro. É preciso ter controle sobre ele e sobre o estoque de produtos ou materiais da sua empresa.


O controle de estoque é a monitoria e revisão dos materiais de uma empresa. Esse monitoramento visa o bom funcionamento de todos os processos do empreendimento.


Com ele, você tem a possibilidade de evitar o acúmulo de itens que não tem grande saída, assim como se prevenir de perder vendas pela falta de outros. Esse controle é fundamental para cortar gastos desnecessários. Ou também, aumentar o lucro, vendendo cada vez mais o que possui mais saída.


No mais, uma boa gestão de estoque pode prever necessidades de compras, evitar a perda de materiais por causa de validade e, o melhor, oportunizar acordos financeiros vantajosos com os fornecedores.



4. Tecnologia para a gestão


Estamos na era digital, a tecnologia está em todas as áreas da sua empresa hoje, inclusive, no setor financeiro.


Existem vários softwares que ajudam no gerenciamento das finanças, o que facilita muito o trabalho. Principalmente por fazer a interação entre o financeiro e outros setores da empresa.


Esses softwares são conhecidos como ferramentas de gestão. E facilitam a criação de relatórios financeiros, gráficos e o controle de praticamente todas as operações. Planilhas financeiras, contas a pagar e a receber e várias outras.


Dessa forma, é muito mais fácil ter acesso aos resultados, analisá-los e tomar decisões para o sucesso do seu negócio.


Porém, devemos frisar que a eficiência das ferramentas de gestão dependem dos registros das informações. Eles precisam ser certeiros, caso contrário, podem ocorrer decisões erradas.



5. BPO Financeiro

O BPO, Business Process Outsourcing, é a terceirização de um setor ou processo de uma empresa. Nesse caso, da gestão financeira.


Terceirizar o gerenciamento do financeiro da sua empresa pode ter inúmeros benefícios!


Como mencionamos, há uma série de dificuldades em administrar o financeiro de uma empresa. E elas podem demandar muito tempo, gastos e mão de obra, portanto, contratar uma empresa para essa administração pode ser uma ótima solução.


Se você tiver dúvidas ou quiser conversar com a nossa equipe, entre em contato no WhatsApp (47) 3337-3340.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo